Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mãe de quatro, dos 3 aos 21, criadora de conteúdos digitais, criativa na Gradiva, engenheira doméstica nas horas vagas e leitora compulsiva. Escritora mais em sonhos que na realidade, sonhadora diurna e dorminhoca noturna!

17.05.24

5 Apontamentos para a semana


Silvia, a Mãe de Quatro

Nova Loja Chiado

Abriu a nova loja LEGO no Chiado. Está muito bem localizada, logo à entrada dos Armazéns do Chiado. Tem um espaço para os mais pequenos poderem brincar com os Duplo e uma mesa onde todos podem montar a sua própria figura. 

Algo memorável que podem visitar é o Pastel de Nata gigante, feito em peças de LEGO. Sabem que foram necessárias 11500 peças e pesa 12 kg? Podem ver a fotografia no nosso instagram.

Pack Os meus primeiros biscoitos

kidchen.jpg

Se ainda não sabem fazer pastéis de nata, a Kidchen tem um boa proposta para o Dia da Criança: o pack Os meus primeiros biscoitos.

O pack inclui:

  • Rolo de cozinha com anéis amovíveis que permite estender a massa com facilidade e de forma uniforme
  • Tapete anti aderente para forno para garantir uma cozedura uniforme
  • Conjunto cortadores bolachas 3D Safari 
  • Kit bolachas de chocolate  que trazem diversão e criatividade à cozinha
  • Avental Chefclub em algodão, cor amarelo ou azul para tornar a experiência ainda mais especial

Acaba por ser um investimento a longo prazo, pois as crianças crescem e ganham competências úteis para toda a vida... e mais vale um biscoito feito pelos nossos filhos, certo?

Dip de Humus com Molho de Soja

csm_52-recipe-page-hummus-dip-with-soy-sauce_deskt

O tempo continua sem dar tréguas e nós sem saber o que comer. Nada melhor do que algo que dá conforto, mas, ao mesmo tempo, é leve e pode ser levado para um piquenique ou para a mesa da sala.

A receita é da Kikkoman e as escolhas como o usar são vossas. Da minha parte, sou grande fã de vegetais crus, principalmente cenouras e pepinos. E vocês?

 

«Rose Pom-Pom»

image004.png

"Casa Relvas Rose Pom-Pom”, é o novo rosé produzido pela Casa Relvas. Um rosé topo de gama, com elegância e cremosidade, para os dias que se aproximam mais quentes.

É produzido no sopé da Serra do Mendro, na Vidigueira, em solos argilo-calcários,  a partir das castas Aragonez, Touriga Nacional e Syrah.

De cor rosa claro com tons de salmão, apresenta aromas frescos de frutos vermelhos e citrinos, para acompanhar peixes grelhados, marisco, sushi e saladas. Diz a tradição que sabe ainda melhor em boa companhia.

 

A Noite, na Malaposta

noite - malaposta - newsletter.jpg

Não deixem passar esta obra de Saramago, a sua primeira peça de teatro, em palco, no Teatro Malaposta, pela YellowStar Company.  Podem comprar os bilhetes, na BOL.

Sinopse:

Na redação de um jornal, em Lisboa, na noite de 24 de abril de 1974, a rotina vai ser interrompida pela discussão entre o redator da província, Manuel Torres, um jornalista de alma e coração que defende a verdade jornalística acima de qualquer outro interesse, com o seu chefe da redação, Abílio Valadares, homem submisso ao poder político, que aceita a censura aos textos sem questionar e que conta com o apoio incondicional de Máximo Redondo, o diretor do jornal. Torres, que não tolera a ideia de o jornal ser constantemente manipulado por terceiros, está em constante luta ideológica com a chefia. Ele é um idealista que vai lutar para que a verdade volte às páginas do “seu” jornal e terá como aliados Cláudia, uma jovem estagiária, e Jerónimo, o linotipista, chefe do turno da noite. O conflito ganha uma dimensão ainda mais dramática quando surge na redação o boato de que poderá estar a acontecer uma revolução na rua. O chefe de redação proíbe que se publique qualquer notícia sobre o tema. A agitação e o nervosismo crescem no seio do jornal, com Torres e Jerónimo a exigirem que se confirme a veracidade dos factos e que os mesmos sejam notícia de primeira página no dia seguinte. Do outro lado da “barricada”, o diretor e o chefe de redação tudo fazem para desvalorizar a alegada convulsão social, na certeza de que não irão imprimir notícia alguma, nem que para isso tenham de alegar uma avaria nas máquinas dos linotipistas. Está instalada uma micro-revolução na redação. A incerteza cresce até que se consiga provar o que poderá estar a acontecer na rua. Mesmo depois de provados os factos, qual será a verdade que irá vencer? Haverá alguma notícia na primeira página da edição do dia seguinte? Ao longo de toda a ação, o contínuo do jornal, Faustino, que sabe mais do que aparenta e tenta manter uma atitude neutra, vai desconstruir alguns dos conflitos vividos na redação. Faustino é coxo de nascença e o seu andar atípico, que lhe dificulta a atarefada profissão de contínuo, visa ironizar sobre o estado do país e a velocidade com que o mesmo avança. Faustino simboliza o Zé-Povinho. Gosta quando o Torres o chama de Fastino que, segundo diz, era a sua alcunha quando “jogava futebol”, por ser muito rápido...